Home
Home
 
 
    SEGURANÇA DO PRODUTO    
Amônia Anidra (NH3)
ONU: 1005 Nº DE RISCO: 268 CAS: 7664-41-7

  1 - Identificação do Produto

Descrição: Amônia Anidra (NH3). Obtido a partir do nitrogênio atmosférico e hidrogênio de processo, em alta temperatura e pressão, na presença de um catalisador. Utilizado como gás de refrigeração, como componente básico para fabricação de fertilizantes, ácidos e nitrato de amônia.

Outras designações: Amônia (NH3).


 
  2 - Limites de Exposição Ocupacional

OSHA: 15 min STEL: 35ppm, 24mg/m1
NIOSHI: 5-min: 50ppm, 35 mg/m
3
ACGIH: TWA: 25ppm, 17 mg/m3
LT: 20ppm, 14 mg/m3

 
  3 - Dados Físicos

Ponto de Ebulição: -33.35ºC (*)
Ponto de Fusão: -77.7ºC (*)
Peso Molecular: 17g/mol
Densidade 20ºC: 0,682 g/cm3
Solubilidade em água: solúvel (liberação de calor)

Aparência e odor: Gás comprimido liquefeito, incolor, com odor característico.

(*) Dados de Literatura.


  4 - Prevenção e Combate ao Fogo

Temperatura de Fulgor: Gás na temperatura ambiente
Temperatura Auto-Ignição: 651ºC
LIE: 16%
LSE: 25%

Meios de Extinção: Apresenta risco moderado ao fogo. Em casos de fogo em instalações, o melhor procedimento é estancar o fluxo de gás, fechando a válvula, já que a amônia em concentrações elevadas no ar, pode formar uma mistura explosiva. Para isso, pode ser necessário o uso de água, dióxido de carbono ou pó químico, para extinção da chama adjacente à válvula que controla o fornecimento do gás. 
Use água para resfriar os recipientes expostos ao fogo e interrompa o gás para proteção pessoal, a água reduz a concentração do gás devido sua solubiliadde em água. Para fogo envolvendo amônia líquida, usar pó químico ou CO2 para combatê-lo.

Riscos Adicionais: A NH3 oferece ou apresenta risco moderado de fogo e explosão, quando exposta ao calor ou chama. Em presença de óleo e outros materiais combustíveis aumenta o risco de fogo.

Procedimentos Emergenciais: Em caso de fogo existe a possibilidade de decomposição com liberação de gases tóxicos. Utilize máscara autônoma ou máscara com ar mandado, e roupas de PVC. Refrigere os recipientes expostos ao fogo.


  5 - Dados de Reatividade

Estabilidade/Polimerização: Amônia Anidra é estável quando armazenado e usado sobre condições normais de estocagem e manuseio. Acima de 450ºC pode se decompor liberando nitrogênio e hidrogênio. Não ocorre polimerização.

Incompatibilidade Química: Este produto é um gás alcalino que emite calor quando reage com ácido. Em contato com halogênios, boro, 1.2 declorectano, óxidos de clileno, platina, triclorato de nitrogênio e fortes oxidantes, pode causar reações potencialmente violentas ou explosivas. Em contato com metais pesados e seus compostos pode formar produtos explosivos. Em contato com cloro e seus compostos pode resultar a liberação de gás cloroamina. Amônia produz significativa mistura explosiva quando em contato com hidrocarbonetos. O produto também é incompatível com aldeído acético, acrofeína, hidraxina, ferrocianeto de potássio.

Produtos Perigosos da Decomposição: Decomposição térmica do NH3, pode produzir gases nitrosos tóxicos.


 
  6 - Riscos a Saúde

Amônia Anidra não é considerada cancerígena pela OSHA.

Resumo de riscos: Devido à grande solubilidade em água, o gás amônia dissolve-se nas mucosas dos olhos e trato respiratório superior exercendo efeito irritante e dano celular pela sua ação cáustica alcalina. O contato com amônia líquida pode causar severas queimaduras nos olhos e na pele. A inalação do gás em grandes concentrações pode inibir os reflexos e causar morte. Devido às características físicas da amônia anidra, os acidentes por ingestão são pouco prováveis, podendo ocorrer, entretanto, queimaduras na boca, faringe, esôfago e estômago.

Principais partes atingidas: aparelho respiratório, olhos e pele.

Efeitos agudos: A inalação pode causar dificuldade respiratória, broncoespasmo, queimadura nas mucosas da boca, faringe e laringe, constricção e dor torácica e salivação. Dependendo da concentração e do tempo de exposição, o quadro respiratório pode evoluir com edema e espasmo de glote, asfixia, cianose, edema pulmonar, parada respiratória e morte. O contato da amônia líquida com a pele pode causar queimaduras graves. A exposição dos olhos à amônia na forma gasosa pode causar lacrimejamento, vermelhidão e inchação das pálpebras. Os acidentes com amônia líquida são sempre graves, podendo causar perda permanente da visão.

Efeitos crônicos: A exposição repetida ao produto pode causar bronquite crônica.

PRIMEIROS SOCORROS

Inalação: Remova a vítima para área não contaminada e arejada e administre oxigênio, se disponível, sob máscara facial ou catéter nasal. Aplique manobras de ressucistação em caso de parada respiratória. Encaminhe imediatamente ao hospital mais próximo. Olhos: O atendimento imediato é fundamental. Os primeiros 10 segundos são críticos para evitar cegueira. Lave os olhos com água corrente durante 15 minutos, levantando as pálpebras para permitir a máxima remoção do produto. Após esses cuidados encaminhe imediatamente ao médico oftalmologista. Pele: Retire rapidamente as roupas e calçados contaminados e lave as partes atingidas com água corrente em abundância durante 15 minutos. Encaminhar ao médico. Ingestão: Nunca dê nada pela boca a pessoas inconscientes ou em estado convulsivo. O acidentado consciente pode ingerir água ou leite, sempre aos poucos para não induzir vômitos. Não provocar vômitos. Encaminhar ao médico informando as características do produto.

Nota ao Médico: A rápida penetração da amônia líquida nos tecidos do olho pode provocar perfuração da córnea, catarata tardia ,glaucoma, irite e atrofia da retina. Acidentes por inalação de gases irritantes requerem observação médica para a prevenção de edema pulmonar de instalação tardia.


« Página Anterior 1   2   3 Próxima página  »
Topo
  
A Empresa  |  Produtos  |  SAC  |  Localização  |  Contato  |  Trabalhe Conosco  |  Home

Copiright 2013 © QUIMITEC Webdesign: Eduardo Chalita